December 10, 2019

Blog

Home / Notícias / Custo-benefício: do que você abre mão ao comprar um notebook barato

Custo-benefício: do que você abre mão ao comprar um notebook barato

0

Na hora de decidir a compra de um novo notebook, o consumidor é confrontado pela relação custo-benefício e pela possibilidade de investir mais dinheiro em um computador top de linha, ou de abrir mão de alguns recursos, e escolher uma máquina mais simples e barata. Na lista abaixo, você vai entender onde estão as diferenças e em que características dos produtos os fabricantes acabam buscando o preço menor. Dessa forma, você sai às compras informado para observar esses detalhes.
Embora os notebooks tenham, atualmente, uma série de características padrões, alguns pontos variam conforme o preço. Na lista abaixo, vamos abordar os aspectos mais comuns na hora de estabelecer comparações entre notebooks de entrada e as versões mais caras.
Tela
Uma das diferenças mais perceptíveis entre notebooks mais simples e os modelos mais caros está na resolução da tela, independente do tamanho. É comum que os laptops mais baratos tenham displays com 1366 x 768 pixels, resolução considerada HD, ou 1280 x 800, número que vem caindo em desuso, mas ainda aparece em algumas máquinas.
Com esse tipo de resolução, especialmente em telas de 14 e 15 polegadas, o usuário terá gráficos menos definidos e, na hora de ver vídeos, não poderá aproveitar a maior qualidade oferecida por conteúdos em Full HD (1920 x 1080 pixels).
Caso um dos usos previstos para o aparelho seja curtir Netflix, vídeos, filmes e séries, é importante que o comprador certifique-se de que a máquina tem saída HDMI para ser ligada a um televisor de resolução maior.
Sem SSDs
As unidades de armazenamento desse tipo de tecnologia são uma vantagem para notebooks porque permitem às máquinas um design mais fino e leve, ideal para maior portabilidade. Contudo, SSDs são bem mais caros do que os discos rígidos comuns.
Além da perspectiva de permitir computadores muito mais finos, os SSDs garantem às máquinas um desempenho bastante superior ao torná-las mais rápidas ao mover e gravar arquivos e ao carregar o sistema operacional.
Uma alternativa interessante para usuários que decidem investir em laptops de entrada pode ser a aquisição posterior de um disco rígido híbrido. Esse tipo de dispositivo funciona como um HD normal, mas com alguma porção de SSD, algo que permite um desempenho bastante superior.
Placa de vídeo restrita ao processador
Notebooks voltados para o mercado de entrada têm, normalmente, algumas limitações de hardware. Uma das mais notáveis é a ausência de processadores de vídeo dedicados.
Como alternativa, esses computadores usam as capacidades gráficas das GPUs que habitam o mesmo espaço dos seus processadores. É importante lembrar que, atualmente, isso não é mais um sinal de má performance porque os processadores gráficos integrados estão cada vez melhores.
Um ponto interessante na hora de pesquisar um novo notebook sob o ponto de vista da sua performance gráfica talvez seja considerar versões com APUs da AMD. Esses processadores usam GPUs de boa qualidade, que permitem desempenho superior do que os processadores de entrada Celeron e Pentium da Intel.
Acabamento
Notebooks top de linha costumam usar metais, como alumínio e magnésio, ou até fibra de carbono, na confecção das carcaças. Esses materiais mais nobres dão mais resistência, contribuem para o design mais avançado e deixam os computadores mais agradáveis ao toque.
Contudo, esse tipo de material é caro e dificilmente acaba aparecendo em notebooks mais simples. As versões de entrada da grande maioria dos fabricantes costumam usar plástico. Em relação à experiência de uso, o plástico pode exigir mais cuidados no manuseio, já que impactos podem causar quebras e rachaduras.
Memória RAM
Atualmente, computadores mais simples rodam com até 4 GB de RAM. O valor, hoje, é suficiente para uma boa performance no Windows 10, mas com o tempo, novas aplicações podem exigir mais memória do sistema.
A RAM é um elemento crucial no desempenho da máquina. Uma maior quantidade garante mais folga ao computador na hora de processar arquivos e programas mais pesados, permitindo que as tarefas sejam resolvidas com maior velocidade.
Um detalhe importante sobre memória e notebooks é a possibilidade de aumentar essa quantidade comprando pentes extras com o tempo. Para que isso seja possível, é importante que o consumidor se certifique de que o modelo adquirido permite a troca de memória. Em alguns casos, os fabricantes acabam soldando a RAM na placa-mãe do computador, tornando o upgrade impossível.
Webcam
A presença de webcam é quase um padrão da indústria: um notebook sem o acessório integrado é algo muito raro atualmente. Mas as versões de entrada costumam usar câmeras de resolução baixa.
Para muita gente, a webcam só é utilizada em chamadas por vídeo em programas como o Skype, e para essa tarefa, mesmo uma câmera VGA das mais comuns dará conta do recado.
Quem pretende gravar vídeos com o computador para publicar no YouTube, ou em uma rede social, terá que reconsiderar a compra, ou adquirir uma câmera dedicada, já que os sensores de baixa resolução não permitem boa qualidade de vídeo.
Dificuldade com games
A combinação de ausência de placa de vídeo dedicada, baixa quantidade de memória e processadores de entrada, fazem dos notebooks mais baratos máquinas inviáveis para rodar games, especialmente os grandes lançamentos.
Mas esses computadores podem surpreender usuários mais céticos ao apresentar boa performance na hora de jogar títulos lançados há alguns anos, mas ainda bem conceituados e divertidos. Em todo caso, o notebook de entrada não pode ser encarado como um computador para games.

Fonte: Techtudo.

Recommended Posts
Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.